10406527_10152026635772330_4386533286640
logobranca.jpeg

Mestre Angolinha

Isac Inácio da Silva, mais conhecido na Capoeira como Mestre Angolinha, nasceu em Duque de Caxias (Rio de Janeiro). Iniciou-se na Capoeira ainda menino, com seu pai Severino e depois, iniciou os treinos com o falecido Mestre Índio. Na década de 70, conhece Mestre Moraes e participa da época de fundação do GCAP (Grupo de Capoeira Angola Pelourinho), grupo de grande expressividade e responsabilidade pelo fortalecimento e ressurgimento da Capoeira Angola. Leciona Capoeira Angola há mais de trinta anos e formou Mestres como Manoel (Ypiranga de Pastinha-RJ), Bába (RJ) e Japa (GCANG). É padrinho dos grupos do Mestre Marrom (Ngoma Capoeira Angola-RJ), do Mestre Plínio (Angoleiro Sim Sinhô-SP e do Mestre Siri (Finlândia). Desde 1992, coordena o Grupo de Capoeira Angolinha (GCANG), com núcleos na cidade do Rio de Janeiro (RJ), Seropédica (RJ), Macaé (RJ), Teresópolis (RJ), Alter do Chão (PA), Olinda (PE) e em Helsinki (Finlândia). Ministra oficinas no exterior todos os anos desde 1998, já tendo passado por Boston, Nova York, São Francisco, Chicago, Los Angeles, Washington DC, Atlanta, Miami, Toronto, Montreal, Texas, Alemanha, França, Holanda, Finlândia e Inglaterra. Conserva junto a outros Mestres, a mais antiga roda do Rio de Janeiro: a Roda Livre de Caxias com 48 anos, atualmente. No ano de 2019 é reconhecido e premiado pela 7ª Edição do Edital Culturas Populares, realizado pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania, como Mestre da cultura popular. Através de constantes metáforas e ditados populares, passa seus ensinamentos e sabedoria, deixando a porção sensível e crítica de cada um(a) trabalhar individualmente.